Ascensão de um Deus

997 - Será?

Autor: Calebe Piccoli Camargo

Quando Desespero ia arrancar outra perna de Le Chang, algo aconteceu.

Os olhos do jovem simplesmente brilharam em diferentes tons e era como se todas as cores nascessem em seu olhar.

Desespero imediatamente largou Le Chang e recuou dezenas de metros, pois, ele sentiu um poder assombroso vindo daquele olhar.

No instante seguinte, um casulo de proteção apareceu ao redor de Le Chang, ele sentiu claramente de quem era o poder, era de Shok Balaur.

Ela não havia apenas lhe dado poder, mas também secretamente colocou um Fio de Consciência em Le Chang que seria ativado caso ele estivesse prestes a morrer, criando uma poderosa barreira, capaz de resistir a altos níveis de danos.

Claramente ele também sentiu o poder da Arcana da Dominação naquela barreira.

No entanto, isso não era a fonte do brilho nos olhos de Le Chang.

Ele estremeceu quando sentiu centenas de diferentes Energias saindo de seu corpo, como se ele fosse um portal por onde dezenas de forças diferentes faziam sua aparição.

E, em um instante, Le Chang viu a sua frente centenas e centenas de seres humanoides, ficando entre ele e o Desespero.

Os olhos de Le Chang se arregalaram e ele espantou-se por tal acontecimento, aquilo era simplesmente surreal.

Ali, na sua frente, estavam centenas e centenas de Antigos, todos os aliados da Criadora que tinham parte de suas Energia acumuladas nas folhas da Árvore da Divina Esperança, era como se suas Consciências estivessem reagindo a morte iminente de Le Chang e viessem em seu socorro.

Desespero semicerrou seus olhos e analisou toda a situação, ele podia sentir que cada um daqueles seres eram apenas fragmentos ínfimos de alguns Antigos, sozinhos eles não eram nada, mas nessa quantidade, as coisas ficavam perigosas, até mesmo para ele.

“Garoto... Compraremos alguns minutos para você, nesse meio tempo, faça algo... Estamos contanto com você, Deus dos Deuses...” Uma voz soou na mente de Le Chang e era como se fosse a voz de uma multidão que falava diretamente a sua Alma.

Eram todos os Antigos lhe dizendo para reagir, que eles comprariam tempo para ele pensar em algo.

Le Chang riu e no instante seguinte ele fechou seus olhos, uma pílula e um frasco contendo um elixir apareceu a sua frente.

Dois itens dados a ele por Shok Balaur, ela tinha dezenas de tesouros consigo, claramente alguns deles eram curativos.

Ele os engoliu rapidamente e começou a mover os medicamentos por seu corpo, em um instante o sangramento cessou.

Ele começou a fazer a Energia Dourada andar junto com os medicamentos e acelerar ainda mais seu poder curativo, em questão de três segundos sua perna e seu braço começaram a crescer novamente.

Le Chang também criou um casulo de Energia Temporal ao seu redor e acelerou o tempo, fazendo com que sua recuperação fosse ainda mais rápida.

Seu tórax começou a mover-se, suas costelas voltando ao lugar, seus órgãos eram curados rapidamente.

Enquanto isso, o Desespero atacava com milhares e milhares de socos capazes de erradicar toda a vida dentro do Reino Supremo Mortal, mas, à sua frente, as centenas e centenas de Antigos estavam com suas mãos em sua direção, conjurando uma poderosa barreira, capaz de segurar os ataques de uma Força Primordial, mesmo que por alguns minutos.

O Desespero começou a aumentar ainda mais seu poder e em um instante toda a sala começou a estremecer, suas paredes começaram a rachar, o espaço se desfez e a realidade ruiu.

Os golpes dele eram tão poderosos que Le Chang ao longe era capaz de entender o motivo de porquê tais seres eram considerados tão fortes.

Além disso, ele tinha dito que estava usando menos de 1% de sua força, o que aconteceria se ele usasse 100%?

Le Chang perguntava-se que tipo de luta seria a derradeira batalha que o aguardava.

Ele nunca havia visto uma Força Primordial em ação na sua frente, mas ele não podia deixar de perguntar-se, ele realmente era capaz de lutar contra isso?

No entanto, ele suspirou e colocou sua mente no lugar, ele tinha pessoas pelas quais lutar, a face de suas amadas esposas, seus filhos e amigos vieram a sua mente e ele sorriu.

Seu olhar foi tomado por uma grande determinação e ele usou todas as diferentes Energias em seu corpo para curar-se e em um minuto ele estava totalmente curado, mas claramente estava sem forças para lutar.

Se curar custou-lhe muito de sua força, não apenas isso, os Antigos podiam estar segurando os ataques do Desespero, mas o poder que estavam usando vinha de Le Chang, ou seja, ele estava sobrecarregado com tanta Energia correndo para fora de seu Núcleo de Qi.

Ele pensou rapidamente no que fazer e apenas pensou em uma possibilidade, os tesouros que Shok Balaur o havia dado.

Enviando sua mente para dentro do saco de armazenamento que lhe foi entregue, ele deu uma olhada nos itens.

Havia até mesmo uma Arma de Nível Criação em seu interior, mas lutar não era uma opção, ele sabia que não seria capaz de ferir aquele ser a sua frente, muito menos o derrotar.

E então, algo lhe chamou a atenção, um grande escudo branco, a frente dele havia um dragão dourado, quase como se estivesse vivo.

Ao lado, havia uma armadura, também branca, como se fosse a armadura de um santo para lutar contra os demônios que assolavam os inocentes.

Le Chang rapidamente vestiu a armadura e pegou o escudo, quando o fez, ele ouviu um rugido por todos os lados, era o rugido de um dragão.

Um nome veio até sua mente: Armadura do Santo Deus Dragão e Escudo do Santo Deus Dragão.

Uma energia surreal permeou seu corpo e ele sentiu-se extremamente poderoso, mas ainda não era o suficiente para ferir ao Desespero, mas era o suficiente para ele defender-se de seus ataques.

Ele então pensou novamente, de nada adiantaria apenas defender-se, ele precisava sair dali de alguma forma.

Ali era o Cemitério dos Deuses, a barreira que lentamente diminuía de tamanho ainda jazia ali e ele só era capaz de sair dali ao destruir o núcleo do local, no caso de Shok Balaur, por ela ter tomado conta daquele local, assim que ela acordou e saiu daquela dimensão, o Cemitério dos Deuses se desfez, mas e ali?

Se Le Chang precisasse derrotar o Desespero para sair dali suas esperanças já eram.

“Hm... Será?...” Murmurou Le Chang, ele então sentou-se em posição de Lótus e no instante seguinte uma explosão assustadora ocorreu, não era ele e sim o Desespero que havia conseguido passar pela barreira dos Antigos.

Em um instante as Energias dos Antigos desapareceram, retornando para a Árvore da Divina Esperança dentro de Le Chang.

“Hehehe! Prepare-se para morrer!” Desespero disparou contra Le Chang.

Seu punho estava a um centímetro de fazer Le Chang virar pó quando algo ocorreu.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.